Olá!

Olá! Seja Bem-vindo à Farmácia Viva!

quinta-feira, 1 de março de 2012

Cidreira carmelitana

NOME POPULAR:  Cidreira carmelitana
NOME CIENTÍFICO: Lippia Alba (Mill.)N.E.Brown quimiotipo limoneno-citral
FAMILIA: Verbenaceae

CARACTERISTICAS GERAIS

Arbusto aromático comum nos países tropicais, com até um metro e meio de altura, raramente dois metros, de ramos finos, esbranquiçados, arqueados e quebradiços, portando folhas opostas, elípticas de largura variável, com bordos serpeados e ápice agudo. Suas flores são reunidas em inflorescências capituliformes de eixo curto, cujas sementes são pouco viáveis por causa de seu diminuto tamanho. No Nordeste se apresenta em três tipos que diferem por características químicas e morfológicas. O tipo aqui escrito é caracterizado por possuir odor mais forte de limão, folhas macias, estreitas e pequenas e pelas inflorescências menores, com um pequeno disco de flores, fechadas e rodeado por 3 a 5 flores, pétalas das  floretas externa.Facilmente cultivável por estaquia. Forma grandes touceiras com grande quantidade de folhas. 


USO

Tem ação calmante, anticonvulsivante e espasmolítica suaves. Além de ser saboroso e aromático o chá preparado com esta planta é útil para alívio do mal-estar gástrico e para o tratamento de crises de nervosismo e estados de intranqüilidade.


COMO FAZER O CHÁ

Chá do tipo abafado. Deve ser preparado por infusão na proporção de 4 a 5g (um punhado) de folhas frescas para uma xícara de água. Devido a sua baixa toxidade, pode ser bebido à vontade.



 Referencia:


MATOS, F.J.A., 2002 , Farmácias Vivas, 4,ed. Imprensa Universitária/Edições UFC, Fortaleza. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário